07 / Janeiro / 2016

A importância dos dados dos clientes para hospitais e clínicas

dados de hospitais e clínicas

Quando se fala em registro eletrônico das informações dos pacientes, tanto em hospitais como em clínicas, logo vem à mente um emaranhado de dados. São históricos de doenças familiares somados a informações sobre as últimas consultas e exames feitos. No entanto, ainda não está bem claro para as instituições de saúde todas as possibilidades que a exploração desses dados oferecem.

Na área de saúde, mais que facilitar o acesso às informações do paciente, a tecnologia da informação trabalha para balizar as decisões inerentes ao cuidado de saúde. Além disso, promove melhorias na qualidade do cuidado de saúde, na produtividade dos profissionais de saúde, facilita o acesso aos serviços disponíveis e reduz custos administrativos associados à prestação de serviços.

Em um sistema de registro eletrônico, a identificação do paciente é considerada um módulo básico, mas é essencial para prevenir erros médicos, acompanhar o andamento da evolução do quadro clínico do paciente e medica-lo de forma segura. Se constantemente consultados, esses dados servem para subsidiar a produção de relatórios estratégicos que podem ser usados como base para a implementação de futuras campanhas de prevenção e promoção da saúde.

Esse olhar analítico proporcionado por sistemas eletrônicos que captam dados dos pacientes pode ainda servir de base para mudanças estruturais e administrativas na instituição. Com o sistema é possível identificar as demandas da empresa. Sendo assim, um profissional que é muito procurado pode analisar a possibilidade de ampliar os horários de atendimento, por exemplo.

Uma boa gestão de dados hospitalares não pode deixar de lado o site da instituição de saúde. Por lá é possível perceber necessidades específicas do paciente. Por exemplo, muitos acessos na página de resultados de exames laboratoriais sinalizam que é possível ampliar essa oferta, como a oferta de outros exames pelo site.

Dados de paciente são fontes de informações fundamentais para instituições de saúde e devem ser exploradas de forma minuciosa e permanente. Mais do que nunca, o mercado de saúde precisa ter outro olhar sobre sistemas eletrônico de dados e passar a ter mais praticidade e rapidez no atendimento ao paciente.