23 / Outubro / 2015

Como você tem feito a gestão do faturamento hospitalar?

faturamento

Os desafios financeiros de qualquer empresa são basicamente os mesmos. A empresa precisa ter um fluxo de caixa bem controlado e planejar as ações para obter os melhores resultados financeiros. No caso dos hospitais é importante estar atento a alguns fatores que costumam ser vilões da gestão do faturamento no hospital.

A rotina de um hospital é intensa e necessita de profissionais capacitados para acompanhar esse ritmo. A administração de convênios e orientações adequadas para o cliente são fundamentais para o bom fluxo de entrada de capital. A partir daí, o desafio será otimizar os recursos para melhorar o desempenho.

Primeiros passos para a gestão do faturamento no hospitalal

O departamento financeiro ou setor de coordenação de faturamento do hospital é imprescindível para o bom funcionamento do hospital como empresa. Ele deve funcionar em velocidade condizente com a demanda por serviços de saúde. Deve realizar coleta de guias, laudos, solicitações médicas, prontuários e informações sobre cirurgias e exames. Tudo isso precisa ser registrado e organizado para a realização de cobrança e comprovantes do serviço médico prestado.

Esses procedimentos rotineiros devem ser executados com processos bem definidos. Devem também ser gerenciados por uma coordenação comprometida com a transparência e organização do hospital. Isso trará confiança aos pacientes e saúde financeira para a organização.

Trabalhar com processos definidos é sempre recomendado para empresas entrantes ou de pequeno porte, porém, para empresas com alto fluxo de pacientes é obrigatório ter uma gestão eficiente de processos. A empresa que dedica tempo ao planejamento de atividades do dia a dia tem enorme vantagem e redução de contratempos e retrabalho.

É fundamental registrar as informações com os procedimentos para os mínimos detalhes e situações que possam surgir em um atendimento. O tempo que será gasto para elaborar tutoriais, reuniões e treinamentos certamente será economizado adiante.

Outro aspecto importante para um bom gerenciamento é o controle do estoque e fornecedores. Gastos pequenos quando não são administrados devidamente podem resultar em grandes perdas, para controlar as compras e o armazenamento é necessário uma atenção diária e certamente a tecnologia faz diferença. A gestão de fornecedores é ainda mais agravante quando não é automatizada. Estamos falando de investimentos altos que precisam ser monitorados para que a qualidade se mantenha alta.

Integração de informações

A gestão do faturamento envolve as atividades de convênios, estoque, repasse médico, internação, emergência e ambulatório. Integrar essas atividades é uma importante forma de gestão. Você já faz a integração dessas atividades? Confira algumas dicas!

- Cadastre a as fontes pagadoras e mantenha essas informações atualizadas

Dessa forma você reduz as glosas porque os lançamentos de serviços e insumos serão mais precisos.

- Integre faturamento, cobranças e contabilidade

Muitas informações são perdidas quando não há esse tipo de integração. Quando se tem um controle unificado é mais fácil administrar as finanças e diminuir prejuízos.

- Analise os resultados periodicamente

Ter informações organizadas e um cadastro atualizado não é o bastante. O hospital precisa estar atentos as métricas de desempenho para ter resultados melhores a cada dia.

- Padronização e resultados

À medida que o hospital atende mais pacientes, mais importante será a padronização. É importante dedicar atenção aos processos das principais áreas de atuação dos hospital. Confira os processos que devem ser padronizados e administrados para gerar os melhores resultados:

* Atendimento
* Clínico e assistencial
* Suprimentos
* Diagnóstico e terapia
* Financeiro
* Controladoria
* Faturamento
* Áreas de apoio
* Tecnologia da Informação
* Gestão estratégica

A falta de padronização é um dos principais vilões da gestão do faturamento. Se um colaborador deixa de confirmar um exame, o hospital pode nunca tomar conhecimento desse deslize. Por isso, a tecnologia veio para revolucionar a forma de automatizar os processos de um hospital.

Neste vídeo você pode conferir um depoimento de como a informatização de processos trouxe resultados incríveis para um hospital. Agora eles dedicam mais tempo ao objetivo principal da organização que é prestar um serviço de saúde com excelência.

Reduzindo as glosas hospitalares

O impacto mais visível e mensurável de um bom trabalho de gestão do faturamento no hospital é o índice de glosas hospitalares. A glosa hospitalar ocorre quando há recusa de pagamento por parte dos planos de saúde. Elas podem acontecer com atendimentos, materiais, medicamentos ou taxas cobradas por hospitais, laboratórios, clínicas, etc.

Muitos esforços são feitos para que ocorra o mínimo possível de recusas. É importante um conjunto de ações para administrar o número de glosas e manter essa taxa o mais baixo possível.

A tecnologia sozinha não irá resolver os problemas enfrentados pelos departamentos de faturamento dos hospitais. Uma equipe bem preparada vai tirar mais proveito do auxílio tecnológico.

A recuperação de glosas também será mais fácil quando a gestão voltada para um controle das atividades. Os registros das atividades devem ser de fácil acesso para a equipe e com leitura dinâmica para evitar interpretações de dados que não são relevantes. Atualmente é possível mensurar muitas informações. Mas isso não quer dizer que todas elas são essenciais para a gestão do hospital. Otimizar significa fazer mais com menos.

Indicadores da gestão hospitalar

Os indicadores serão sempre o ponto de partida para melhorar serviços e organizações. Uma empresa que busca crescimento no mercado não pode fechar os olhos para os registros do seu desempenho.

Um indicador importante é relacionado aos riscos inerentes ao trabalho no hospital. Um hospital precisa ter mapeado todos os riscos envolvidos em sua operação. Indicadores servem como ferramentas de prevenção. E tratando-se de saúde, sabemos que prevenir é uma recomendação-chave.

- Suprimentos

A gestão de compras e o abastecimento de suprimentos deve ter uma atenção especial. Muitas vezes a preocupação está voltada em ter uma estrutura para comportar mais clientes, mas o hospital pode obter melhores resultados se fizer uma análise mais criteriosa dos gastos internos com compras e manutenção.

- Mas como gerenciar os indicadores do hospital?

A gestão de um hospital que possua um sistema integrado com todos os processos que abordamos nesse texto certamente terá informações e indicadores valiosos para desenvolver.

Esse assunto é de interesse de todos os diretores administrativos. Uma escola existe para educar e quanto mais tempo for gasto para aperfeiçoar o sistema de ensino melhor para os alunos. Da mesma forma, o hospital deve concentrar seus esforços em curar pacientes, quanto mais eficiente for a sua gestão, mais tempo será dedicado para o paciente que precisa de atendimento.