12 / Outubro / 2020

No-code platform: 3 benefícios da tecnologia para a Saúde

No-code platform: 3 benefícios da tecnologia para a Saúde

Ganho de competitividade, aceleração do digital e fidelização de clientes são alguns dos motivos pelos quais a tecnologia ganha adeptos no setor; saiba mais sobre o que é e como funciona

No-code platform é um termo que tem atraído interesse do setor de Saúde nos últimos tempos. Muito dessa atenção se deve ao fato de que essas plataformas permitem o desenvolvimento de aplicações, entre elas sistemas de gestão de Saúde, sem a necessidade de conhecimentos técnicos aprofundados em TI e, ainda, com a possibilidade de inclusão de expertises características do setor.

"Ao invés de utilizar comandos de uma determinada linguagem para indicar à máquina o que se deseja fazer, utilizam-se blocos já codificados", explica Wagner Sanchez, coordenador acadêmico do MBA em Health Tech da FIAP. Dessa forma, a criação de uma aplicação pode ser reduzida a um "arrastar e soltar" de blocos prontos. Tanto as plataformas no-code como as low-code funcionam dessa forma, porém, o que a low-code faz é diminuir a necessidade de códigos na ferramenta para torná-la mais simples. Já a no-code é um passo a passo para transformar qualquer um com noções básicas em um criador de aplicativos. "É o desenvolvimento de aplicações para não programadores", sintetiza o especialista.

Por esse motivo, um dos principais benefícios da tecnologia é a possibilidade de adaptação. Para hospitais, operadoras, clínicas e outras organizações do tipo, esse fator representa um ganho em termos de endereçamento das necessidades de instituições que, recorrentemente, apresentam especificidades, processos e normas distintas - e que, portanto, necessitam de adequações em seus sistemas de gestão de Saúde para atendê-las.

Para a área de tecnologia em si, Sanchez argumenta que a plataforma traz simplicidade e velocidade. No desenvolvimento de uma aplicação de maneira tradicional, é preciso unir especialista do negócio e desenvolvedor, mas, por possuir tantas nuances, a dificuldade de criação se amplia na Saúde. "Normalmente, a área médica é a mais complexa e a que o desenvolvedor menos conhece, o que aumenta a complexidade do desenvolvimento - ao passo que se temos profissionais de Saúde desenvolvendo suas próprias soluções, o ganho se torna exponencial."

Assim, aplicações no-code possibilitam ampliar a assertividade para a gestão em Saúde. "São aplicações desenvolvidas em menos tempo, pois o aprendizado específico não precisa ser transferido para um desenvolvedor."

Conheça abaixo os 3 principais benefícios apontados pelo especialista sobre o uso de plataformas no-code no setor de Saúde:

  • Foco no digital

Sanchez salienta que a tecnologia, combinada a estratégias como gestão por processos e workflow, impulsiona a Saúde Digital - patamar almejado por instituições do setor, visto que a quantidade de experts focados em atender essas demandas tão particulares estão em falta.

"Para acelerar a transformação digital de organizações de Saúde, é fundamental que os profissionais, em especial os médicos, coloquem a mão na massa e ajudem na automatização de processos. E isso é possível com a atualização soft em conhecimentos tecnológicos e plataformas no-code."

  • Ganho de competitividade

Se implantadas corretamente, com planejamento e auditoria, as plataformas no-code podem representar às instituições de Saúde um ganho de competitividade. "Sistemas de gestão de Saúde e outras aplicações poderiam ser criadas com mais agilidade e assertividade, resolvendo as dores de clientes e profissionais", ressalta.

Sanchez salienta que é preciso planejamento, controle e auditoria das aplicações desenvolvidas pelo departamento de TI quando há adoção do processo de criação de soluções por meio de plataformas desse tipo, para que haja controle e qualidade na entrega.

  • Fidelização de clientes

Também citado como impacto positivo do uso da plataformas no-code por instituições de Saúde, a fidelização de clientes é fundamental em tempos cada vez mais digitais. Ela ocorre principalmente por meio da agilidade que se ganha no fluxo de trabalho, otimizando os processos, promovendo qualidade no atendimento e garantindo, assim, a satisfação dos clientes. "A experiência de todos os envolvidos na jornada do paciente se torna ágil, sem atrito e com potencial para encantar", acredita Sanchez.

[report] Profissional, tecnologia e gestão: as transformações necessárias rumo à Saúde Digital

[report] Profissional, tecnologia e gestão: as transformações necessárias rumo à Saúde Digital

Baixar