06 / Julho / 2015

O impacto econômico-financeiro do PACS

pacs

A revolução tecnológica ocorrida nos últimos 20 anos permitiu à indústria da saúde se modernizar e tratar de maneira eletrônica tarefas específicas do setor, desde o agendamento e cadastro do paciente até a execução dos exames e emissão de laudos. Embora seja um dos setores que mais se beneficiou com o advento da tecnologia, as instituições de saúde ainda estão a descobrir os impactos que elas têm no seu dia a dia.

Como a utilização em grande escala de sistemas digitais tem aumentado substancialmente no setor, principalmente na radiologia, em meados dos anos 90 foi criado o sistema PACS (Picture Archiving and Communication System – Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens).

Trata-se de um sistema que lida com a digitalização, pós-processamento, distribuição e armazenamento de imagens médicas. Sua principal função é facilitar a troca de informações entre médicos e prover fácil acesso a exames de imagem.

A implantação do sistema PACS em uma instituição de saúde surge, sobretudo, da necessidade de ter ferramentas que auxiliem na gestão do serviço e das informações médicas dos pacientes.

Além de acabar com a limitação oferecida pelos relatórios de atividades e econômico-financeiros – que antes exigia uma migração entre sistemas para visualização das imagens – a integração de sistemas ao PACS possibilita o gestor reduzir os custos, aumentar a eficiência operacional e diminuir o tempo de espera do paciente.

Também permite ter um registro único de cada paciente, com acesso universal a seus dados, e redução do impacto ambiental causado pela utilização do filme e reveladores químicos. Por fim, trata-se de um passo a mais rumo ao futuro da telemedicina.

Definido por um consórcio integrado pela American National Association of Electric Machines (NEMA), Radiology Society of North America (RSNA) e um conjunto de empresas e universidades dos Estados Unidos, um PACS deve oferecer visualização de imagens em estações de diagnóstico remotas, armazenamento de dados para recuperação em curto ou longo prazo e comunicação via redes locais, expandidas ou via serviços públicos.

Combinado com os Sistemas de Informação em Radiologia (Radiology Information System, RIS) e de Informação Hospitalar (Hospital Information System, HIS), forma a base para um serviço de radiologia sem filme (filmless) e totalmente digital.

Você conhece as soluções RIS e PACS da Microdata? Sabia que um dos benefícios é que podem ser acessados de qualquer lugar? Clique aqui e sabia mais.