25 / Setembro / 2015

Vale a pena investir em um sistema de gestão hospitalar?

hospitalar

Nos últimos anos, os hospitais vêm passando por um importante processo de redimensionamento da rede e adaptação de sua estrutura — a intenção é qualificar seus serviços prestados e, assim, sobreviver em meio ao difícil desafio de reduzir custos, investir em inovação e alcançar níveis de excelência sem perder de vista os resultados financeiros.

Nessa transição, a Tecnologia da Informação ocupa protagonismo, já que é o ponto de partida para que a entidade gerencie informações com mais rapidez, integre históricos médicos espalhados em fontes diversas, reduza erros em procedimentos hospitalares, realize uma gestão de estoques mais eficiente, entre outras vantagens competitivas. Neste post daremos alguns indicativos que mostram por que investir em um sistema de gestão hospitalar oferece muito mais lucro do que custos!


Não se combate crise cortando investimentos em TI

Especialmente em momentos de crise, muitos gestores cometem o equívoco de reduzir (ou paralisar) investimentos em tecnologia, quando, na verdade, deveriam fazer o contrário: tecnologia agiliza processos e reduz custos no médio prazo! Os gestores que adotam a estratégia de arrefecer os maus resultados congelando investimentos em modernização, acabam acentuando os problemas operacionais e as dificuldades financeiras já existentes, tendo em vista os altos custos do retrabalho, do desperdício, da não qualidade e dos processos redundantes.

O que um software de saúde ou um sistema de gestão hospitalar integrado pode acrescentar aos resultados de uma empresa do setor de saúde?


Área financeira e contábil


- Em muitos hospitais, o fluxo de caixa ainda é registrado em planilhas no Excel, sem qualquer tipo de integração (às vezes, trabalhos semelhantes são feitos por diversos setores) e com altíssima chance de erros (já que a coleta de dados é manual). Um sistema de gestão unifica todos os departamentos em uma única fonte de informações, com lançamentos mais rápidos, exportações de informação de forma automática, além de redução nas chances de inconformidades;

- Fortalecimento do controle de faturamento e fluxos de pagamentos, o que pode reduzir significativamente as taxas de inadimplência e perda de receita por erros contábeis;

- Controle de materiais feito de forma integrada, abrangendo desde o disparo automático de alerta de compra até o pagamento.

Área clínica

- Um sistema que possibilite gerenciar prontuários de forma eletrônica reduz as chances de erros médicos, torna diagnósticos mais assertivos e aumenta a produtividade do corpo clínico;

- Sistema de registro eletrônico de pacientes controla de forma uniforme desde o cadastro inicial até a alta, oferecendo subsídio para geração de estudos e relatórios estatísticos sobre processos endêmicos, especialidades mais requisitadas, períodos de aumento na demanda, indicativo de epidemias etc.

Área estratégica

- Aumento da credibilidade junto aos pacientes;

- Maior rapidez no fluxo de informações;

- Integração dos processos entre áreas e unidades (Farmácia, UTI, Atendimento, Enfermaria, etc.);

- Geração e controle de indicadores de desempenho de forma automatizada.

Área operacional

- A possibilidade de implementar, por exemplo, um sistema de marcação de consultas on-line, reduz filas e melhora a qualidade do atendimento presencial;

- Priorização dos atendimentos da urgência e emergência de acordo com grau de complexidade e risco à saúde representa ganho de tempo e maior assertividade no atendimento;

- Redução do fluxo burocrático durante os processos de atendimento ao paciente, o que significa menor tempo de permanência no hospital e aumento de seu nível de satisfação. A maior rotatividade também implica menor lotação média do estabelecimento.


Resumo de vantagens de um sistema de gestão hospitalar

- Maior proteção aos dados registrados (redução das possibilidades de extravio);

- Redução de erros médicos por ilegibilidade;

- Otimização do fluxo de informações;

- Redução de custos;

- Possibilidades de trabalho com Análise Preditiva (Big Data Analytics);

- Mais agilidade nos procedimentos e processos de trabalho;

- Aumento da produtividade;

- Setores distintos, como Farmácia e Enfermaria, transmitindo dados pela web de forma sincronizada e parametrizada, sem a necessidade de ter funcionários correndo com fichas médicas e resultados de exames de um departamento para outro;

- Fortalecimento dos controles;

- Aumento da credibilidade da marca;

- Elevação na qualidade de atendimento e nível de satisfação do paciente;

- Aumento de faturamento.


A área de saúde é uma das mais beneficiadas com o desenvolvimento de novos recursos tecnológicos. Prontuários eletrônicos, agendamentos de consultas pela web e a expansão da telemedicina são apenas alguns exemplos de modernizações que resultam em entrega de maior valor agregado aos pacientes, fortalecimento da marca na sociedade e aumento de lucros. Mesmo em momentos de crise.