Grupo Meridional supera desafios na gestão de estoque com soluções MV

Produzido em 06/06/2016

Os cinco hospitais que compõem a rede, agora, têm controles que resultam em redução de custos e até melhorias no atendimento

Grupo Meridional de Saúde

Por meio de melhores ferramentas de gerenciamento, o Hospital Meridional conseguiu aumentar o giro de estoque.

Grupo Meridional de Saúde

A complexidade da administração de um hospital se deve a muitos fatores, mas um necessita atenção especial: a gestão de estoque. A atividade que garante disponibilidade de suprimentos utilizados pelo corpo clínico para salvar vidas exige cuidadosa atenção para evitar, por exemplo, falta de medicamentos e desperdício de materiais – problemas ainda frequentes no Brasil e que fazem parte da história de superação do Grupo Meridional de Saúde, do Espírito Santo.

A partir de 2011, quando, além dos hospitais Meridional, São Luiz e Praia da Costa, o Hospital São Francisco passou a compor o Grupo, o dimensionamento e o controle de estoque se tornaram um desafio. A falta de automação adequada para a gestão e a descentralização do processo de compras dificultava, por exemplo, previsões de consumo e de custos.

Confira o case completo!

Depoimentos

  • Por meio de melhores ferramentas de gerenciamento, conseguimos aumentar o giro de estoque do Hospital Meridional de 0,9 para 1,2. Em hospitais de menor porte do grupo, o giro que chegou a 0,58 encontra-se atualmente na faixa de 1.

    Ana Paula Silva
    Ana Paula Silva Gerente de Suprimentos do Grupo Meridional de Saúde

Características

Leitos 458
Leitos de UTI 118
Médicos 697
Enfermeiros 173
Técnicos de enfermagem 638
Colaboradores 1.625
Internações 13.500 ao ano
Cirurgias 13.800 ao ano
Atendimentos no pronto-socorro Cerca de 257.000 ao ano

Outros Cases

filtrar por