21 / Agosto / 2015

PEP: suas informações estão seguras?

pep

O setor de saúde caminha a passos largos para a eliminação do uso de papel na rotina assistencial. No Brasil, o movimento ainda é incipiente, mas segue o mesmo caminho.

Segundo o estudo “Prontuário Eletrônico do Paciente e os benefícios para o avanço da saúde”, realizado pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), melhorias observadas internacionalmente devem encorajar avanços no País.

De acordo com o levantamento, nos Estados Unidos por exemplo, entre 2001 e 2013, o total de médicos que utilizam algum tipo de PEP em seus consultórios aumentou de 18% para 78%.

A aquisição em massa da ferramenta no entanto, ainda esbarra em questões operacionais no Brasil. Por exemplo: a área médica manuseia muitas informações, na maioria de acesso privado. No caso de um PEP, a preocupação com a segurança da informação é grande, principalmente no que se refere à confidencialidade, integridade e disponibilidade.

Por ser uma ferramenta de gestão clínica do paciente, administrativa e operacional, um PEP pode prover mobilidade e agilidade no atendimento médico, o que também contribui para a melhoria da gestão da saúde, tanto privada como pública. São ganhos de eficiência na gestão de processos, na contenção de desperdícios e, mais importante, na qualidade do atendimento ao paciente.

A segurança da informação é o maior desafio para a implantação do conceito de hospital sem papel, e lidar com os riscos da manipulação de dados é o mais importante. É preciso se atentar para a privacidade e, para isso, a ferramenta possui a segurança como um de seus pilares. Além da segurança do acesso (um prontuário de papel é muito mais fácil de ser visto por qualquer pessoa e extraviado), tudo o que é manipulado pelo sistema eletrônico é criptografado, o que garante o acesso restrito e seguro às informações.

A rastreabilidade também permite controlar a edição dos documentos e dados dos prontuários, identificando todos que utilizam e manipulam o sistema. A autenticação biométrica dos usuários é outra tecnologia que oferece segurança e faz parte de um sistema PEP. Por fim, um banco de dados inviolável e com um plano de contingência para desastres são mecanismos importantes e recomendáveis para a adoção da ferramenta.