15 / Dezembro / 2015

Saiba como melhorar o seu fluxo de laudos!

fluxo de laudos

Os centros de diagnóstico por imagem e os departamentos de medicina diagnóstica dos hospitais do país emitem mais de 500 milhões de exames ao ano. Trata-se de uma infinidade de dados cadastrados nas databases dessas instituições, centenas de milhares de CIDs, descrições de patologias diversas, toneladas impressões, etc. Para ter um controle efetivo sobre toda essa complexa logística que envolve esses centros de diagnóstico (especialmente os ligados aos exames de imagem), é preciso desenvolver um fluxo de laudos hierarquizado e totalmente fincado na tecnologia da informação, otimizando os processos internos de diagnóstico, transcrição do laudo, impressão, entrega e armazenamento do histórico de exames.

Hoje você irá visualizar a dimensão dos ganhos obtidos por meio da adoção de sistemas de ponta em gerenciamento de laudos e imagens em um laboratório: aumento de produtividade da equipe, redução de custos, melhora na qualidade dos serviços e mitigação das chances de erros são apenas alguns dos benefícios que você verá agora!

Adoção de um sistema de gerenciamento do fluxo de laudos

Quando você adota um sistema para sua clínica, ele é que precisa ser adaptado à sua realidade e não o contrário. Um sistema eficiente deve permitir configurar os fluxos de trabalho e gerenciar o processo de laudos através do sistema. Assim, toda a equipe da instituição se concentra no atendimento e no diagnóstico, não em atividades operacionais. O objetivo é garantir mais controle e qualidade do trabalho, como, por exemplo, evitar que exames entrem nas filas de trabalho dos médicos sem cumprir os requisitos mínimos (imagem, documentos, dados, etc.). Além disso, é importante para a sua clínica ter a visibilidade do processo através de registro de histórico e de dashboards que permitem analisar a produtividade e o status atual do trabalho em tempo real. Ter um fluxo de trabalho organizado e monitorado é, também, extremamente positivo para o paciente, pois agiliza o processo de atendimento, garante a qualidade do serviço prestado, além de minimizar erros.

O que as soluções integradas de RIS (Radiology Information System) e PACS (Picture Archiving and Communication System) podem trazer à medicina diagnóstica

RIS é um sistema especializado na gestão de laudos em radiologia, enquanto o PACS se encarrega de armazenar e distribuir imagens médicas. Existem hoje no mercado modernas soluções que integram, em um só produto, todas essas demandas, o que gera ao fluxo de laudos os seguintes benefícios:

1- Maior rapidez na elaboração dos laudos por comandos de voz

Ser capaz de transformar um laudo anunciado por voz em um documento escrito representa maior autonomia e ganho de tempo inimaginável no dia a dia dos profissionais da área médica. São muito mais laudos elaborados, menor chance de erros e maior celeridade em todo o fluxo dos processos internos do centro de diagnóstico.

2- Cálculos automatizados na elaboração do laudo

Recursos internos dos melhores sistemas de gestão laboratorial do mercado permitem ainda fazer cálculos de dosagens ou concentrações químicas de forma automatizada, garantindo um registro clínico muito mais preciso e eficiente.

3- Integração entre todas as etapas do processo de emissão de laudos

Solicitação do exame, registro de imagens, anexação destas ao relatório clínico, conferência eletrônica de dados (visando impedir erros de diagnóstico ou cadastro), armazenamento eletrônico, envio por e-mail ao paciente, faturamento: todas as etapas do fluxo de laudos são automatizadas quando o centro de diagnose tem ao seu dispor as melhores soluções em RIS e PACS da área médica. O auxílio dos instrumentos eletrônicos de Inteligência em Saúde torna a rotina médica muito mais organizada, célere, confiável e simples. O resultado global dessas mudanças profundas é o aumento incomparável da produtividade de todos os profissionais (técnicos de raio-x, médicos, biomédicos, etc.), permitindo sua concentração nos diagnósticos, em detrimento aos procedimentos operacionais.

4- Implementação de sistemas automatizados na área médica permitem emissão de laudos à distância

Como os melhores sistemas de medicina diagnóstica trabalham sob plataforma web e todo o histórico de exames anteriores do paciente é armazenado em nuvem (podendo ser acessado de qualquer lugar), é possível ao médico ou biomédico realizar laudos à distância, comparando exames passados com as imagens atuais. Estamos falando em laudos emitidos com mais rapidez e muito mais qualidade.

5- Compartilhamento e acesso aos exames a partir de smartphones ou tablets

Além de permitirem a transcrição de laudos por comandos de voz, fazerem cálculos automáticos, enviarem os diagnósticos ao e-mail ao paciente (reduzindo os custos com impressões) e integrarem-se com outros sistemas de gestão da clínica, hospital ou centro de diagnóstico, as soluções integradas de gerenciamento de laudos e imagens ainda têm como uma de suas grandes vantagens, a possibilidade de visualização de exames e relatórios por meio de tablets ou smartphones. Mediante o acesso por login e senha, é possível visitar a base de dados de cada paciente, consultar todo o seu histórico, ter na tela todos os laudos e compartilhá-los com outros profissionais, igualmente habilitados para acesso (ferramenta de apoio à tomada de decisões, ao alcance das mãos).

A mobilidade na área médica ainda elimina a necessidade de distribuição de exames em filme, além de enxugar o planejamento logístico envolvido na entrega dos exames (redução de custos operacionais). O acesso digital ainda elimina as chances de extravio ou danos aos documentos, que podem ser enviados sempre que necessário aos e-mails dos médicos responsáveis ou pacientes solicitantes.

6 - Indicadores de produtividade

Uma das grandes dificuldades dos laboratórios é conseguir monitorar a performance de suas operações. Planilhas eletrônicas ou sistemas sem integração global com a infraestrutura de TI não são capazes de assegurar um gerenciamento efetivo do tempo de agendamento de exames, lapso entre a realização do exame e a entrega das imagens ao médico, tempo médio de cada atividade até a entrega do laudo, etc. Para avaliar todas essas variáveis, é preciso dispor de um sistema de gestão de centros de diagnóstico que integre RIS, PACS e outros ERPs, o que permite agregar métricas e gerar indicadores de produtividade, em linha com a SLA (Acordo de Nível de Serviço ou, em inglês, Service Level Agreement) estipulada em contrato. Muitos centros de medicina diagnóstica, entretanto, ainda não medem sua produtividade, o que deixa suas decisões estratégicas ao sabor da sorte.

A propósito, seu laboratório já automatizou todos os processos do fluxo de laudos? Caso tenha hesitado na resposta, entre em contato conosco e iremos lhe auxiliar neste caminho para otimizar suas tarefas internas e melhorar a qualidade de seus serviços prestados!